18 de jul de 2008

(a magia das palavras...)

Mario Quintana - Foto de Liane Neves
.

.

A magia das palavras num poeta deve ser tão sutil que a gente esqueça que ele está usando palavras.

.

Mario Quintana

.

15 de jul de 2008

CONVITE

.
CONVITE
.
Poesia é brincar com as palavras
como se brinca com bola,
papagaio, pião.
Só que bola, papagaio, pião
de tanto brincar se gastam.
As palavras não:
Quanto mais se brinca com elas,
mais novas ficam.
Como a água do rio
que é água sempre nova.
Como cada dia que é sempre um novo dia.
Vamos brincar de poesia?
.
José Paulo Paes
.
Ilustração: Jessie Willcox Smith
.

11 de jul de 2008

Palavras

.
.
.
O poeta nas montanhas arma a tenda. Estende os olhos sobre o abismo, apruma as asas, espera. O peito entoca o inquieto pássaro. O vento breve traz as palavras. Espalhadas na relva, ele as recolhe, ajunta, separa: cada uma com seu sol interior, sua recôndita lenda, os matizes à espreita de propícia luz onde se apurem. O poeta desentoca o pássaro e vai bicando as letras, alinhando-as, brunindo-as, tecendo ali um colar de sílabas, aqui um diadema de signos, uma tiara de imagens - um poema.
O pássaro sobrevoa as montanhas, ultrapassando-as. Tem nas vértebras a vertigem do verso, e vai levando-o para outras paragens: praias, planícies, planaltos, vales.
.
.
.

4 de jul de 2008

(ouvindo Murilo...)

.

.
.
A palavra nasce-me
fere-me
mata-me
coisa-me
ressuscita-me

.
.

Murilo Mendes, Poesia Completa e Prosa. Editora Nova Aguilar, p. 738
.
.

2 de jul de 2008

Ciclovia

.



CLICLOVIA
.
Nestes dias
tive uma vontade danada
de andar de bicicleta,
comprei uma.
Meu problema agora
é encontrar as ruas da minha infância.
.
Leonor Cordeiro
.
Fotografia de Augusto Peixoto