2 de jul de 2007

Asas e azares

.
.
Foto de Luis Lobo Henriques
.
.
Voar com a asa ferida?
Abram alas quando eu falo.
Que mais foi que fiz na vida?
Fiz, pequeno, quando o tempo
estava todo ao meu lado
e o que se chama passado,
passatempo, pesadelo,
só me existia nos livros.
Fiz, depois, dono de mim,
quando tive que escolher
entre um abismo, o começo,
e essa história sem fim.
Asa ferida, asa ferida,
meu espaço, meu herói.
A asa arde. Voar, isso não dói.

.
Paulo Leminski

.

4 comentários:

Maria Antonia disse...

Parabéns, Leonor!
Como sempre seu blog continua impecável.

bj

Anônimo disse...

Oi, amiga,
Como sempre, você descobre coisas lindas. Parabéns pelo seu blog!!

Eliane disse...

Oi, amiga,
Como sempre, você descobre coisas lindas. Parabéns pelo seu blog!!

Eliane

maria neusa guadalupe disse...

Apaixonada por Leminsk!Apaixonada pelo seu blog.Beijos tietes.