13 de ago de 2008

Átimo

.
.
Vladimir Kush
.
.
.
Átimo
.
por um instante falhou no peito meu coração
milhares de células gritaram atordoadas
mas a sombra se foi deixando para trás
um rastro melancólico de insegurança e dor.
.
Leonor Cordeiro
.
.

11 comentários:

selma disse...

Sempre que aqui venho, é viagem fantastica.
Abraços poéticos
Selma

Sonia Regly disse...

Leonor,
Você pode publicar um livro, escreve maravilhosamente bem!!!!! Eu compro e divulgo, ok??? Beijinhos

Sonia Regly disse...

Leonor,
sou sua fã, seu Blog é muito bom!!!! é um blog de primeira grandeza.Beijinhos.
Têm um lindo texto do meu marido láno Blog, gostaria de conhecer sua opinião.

Renata Christina disse...

Sensibilidade à flor da pele neste poema. Parabéns! Bjs

Sonia Regly disse...

Leonooooooorrrr,
Estou com saudades de vc!!! Tudo bem??? Como vai??? Tudo na Paz???Beijinhos.

Gabriella Santos disse...

Como você escreve bem sobre seus sentimentos!!!
Algo que só os poetas podem fazer.
Grande beijo e continue nos agraciando com tão belas palavras.
Beijosssssssssss

Maria Augusta disse...

Lindo, não sabia que você escreve poesias. Uma beleza, parabéns!
Um beijo.

Luma disse...

Ah, os poetas! Espero que seja somente fantasia, que não exista dor ou insegurança e que este coraçãozinho não falhe, heim?? Beijus

Roseane, disse...

Concordo com a Selma e a Sonia...bom findi!

Clecia disse...

Muito bons os seus versos, Leonor! :) Bjos e um ótimo domingo!

Leonor Cordeiro disse...

Para Selma, Sonia, Renata, Gabriella, Maria Augusta, Roseane, Luma e Clecia :
Estou no interior de SP por isso não postei nessa última semana. Acabei de ler os comentários amáveis deixados por vocês nessa postagem.
Estou com muita saudade ...(snif, snif, snif)
Mil beijinhos!!!!