3 de jun de 2010

Poema

.
.
O poema me levará no tempo
Quando eu já não for eu
E passarei sozinha
Entre as mãos de quem lê
.

O poema alguém o dirá
Às searas
.

Sua passagem se confundirá
Como rumor do mar com o passar do vento
.

O poema habitará
O espaço mais concreto e mais atento
.

No ar claro nas tardes transparentes
Suas sílabas redondas
.

(Ó antigas ó longas
Eternas tardes lisas)
.

Mesmo que eu morra o poema encontrará
Uma praia onde quebrar as suas ondas
.

E entre quatro paredes densas
De funda e devorada solidão
Alguém seu próprio ser confundirá
Com o poema no tempo
.

Sophia de Mello Breyner

.

11 comentários:

manuel marques disse...

Lindíssimo,óptima escolha.

Beijo.

ju rigoni disse...

Oi, Leonor!

Venho visitá-la e encontro esse jóia preciosa da Sofhia. Coisa mais linda.

E nosso Ferreira Goulart, agora, também ele,detentor de um Prêmio Camões, - mais que merecido.

Espero que esteja tudo bem por aí, com você, Leonor. Bjs e inté!

angela disse...

Muito bonito.
O poema transcende nossa existência.
beijos

Gêh disse...

Lindo de mais!!!! Nossa! Mto vc tê-lo postado! :**

Eduardo Eugênio Batista disse...

Gostei! É calmo e verdadeiro. O poema viaja e viajará no tempo, sendo seu, meu ou de alguém. Basta entendermos e gostarmos.

JPM disse...

Olá,
Tive contato com o teu blog no da Manufatura.
Agora vim conhecê-lo e seguí-lo.
Desde já és convidada a visitar o meu.
Saúde e felicidade.
João Pedro Metz

Victória disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
sumartins disse...

Lindos versos, querida Leonor!!
Sempre escolhendo tão bem!!

"O poema habitará
O espaço mais concreto e mais atento"

Abraços

Ps.: O comentário a cima é do blog da minha personagem, rs..

Naurelita Maia disse...

Oi Leonor
Que maravilha de poema, de imagem e cores. Tudo perfeito, no seu blog, tudo em harmonia com poesia e música, letra e dança.
Obrigada por inundar o meu sábado de alegria e beleza. Beijos
PS. Quando puder passa no Educadores de Sucesso e no Orobu Literatura.
Saúde e paz!

Gustavo Garotti Scandiuzzi disse...

Olá amigos, vem aí a 2ª Olimpíada Nacional em História do Brasil (ONHB). As inscrições acontecem de 1 de junho a 6 de agosto.
Se puder, nos ajude a Divulgar! =D
A Olimpíada, composta por cinco fases online e uma presencial, é destinada a estudantes do 8º e 9º anos do ensino fundamental e demais séries do ensino médio, de escolas públicas e privadas de todo o Brasil.
Para orientar a equipe, formada por três estudantes, é obrigatória a participação de um professor de história.
A Olimpíada começa no dia 19 de agosto, dia nacional do historiador, data que celebra o nascimento e o centenário da morte do jornalista e historiador Joaquim Nabuco.
A iniciativa é do Museu Exploratório de Ciências da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp). Em 2009, a ONHB inscreveu mais de 15 mil participantes e reuniu cerca de 2 mil pessoas na final presencial.
Mais informações acesse o site “www.mc.unicamp.br”

José Carlos Brandão disse...

Sophia é a sabedoria
da poesia
com um pouco de mar
(ou muito mar),
algo de vento,
muita luz,
até à transparência.
Sempre a solidão
imersa no tempo.
As ondas do mar a levar tudo,
o sal a conservar.
Nunca o abstrato
foi tão concreto
quanto em Sophia, a poesia.

Um grande abraço, Leonor.