21 de abr de 2006

Fala Adélia ...

.
Di Cavalcanti
.
.
" Tinha vantagens não saber do inconsciente, vinha tudo de fora, maus pensamentos, tentações, desejos. Contudo, ficar sabendo foi melhor, estou mais densa, tenho âncora, paro em pé por mais tempo. De vez em quando ainda fico oca, o corpo hostil e Deus bravo. Passa logo. Como um pato sabe nadar sem saber, sei sabendo que, se for preciso, na hora H nado com desenvoltura. Guardo sabedorias no almoxarifado."
.
Adélia Prado
..
.

5 comentários:

Burtonesca disse...

Como sempre, textos lindos!

Passando só pra deixar um beijinho, tô sem palpite :)

Clay disse...

humm, sabe q acho parecida algumas pinturas do Di calvacanti com a Tarsola do Amaral? Eles tem um jeito de fazer as coisas arredondadas e isso que acho maravilhoso
Beijos e bom fds para ti

Chris disse...

Querida,
tantas coisas aconteceram na minha vida nestes últimos dias, que me deixaram assim meio boquiaberta com tudo, e ao ler este pedacinho de trecho separado, vejo e sinto que me encontro tal qual texto.
Vou separá-lo para o meu profile.
Te amo, há uma testificação incrível do meu ser para com a sua alma.
Christiani Rodrigues

Claudio Eugenio Luz disse...

Com a sabedoria de adelia, não se brinca: presta-se muita atenção.

hábeijos

claudio

Clay disse...

Pode deixar q sempre q der passarei aqui e espero vc la tbm nehh
e bom minha mae???
um nao empresto naoo heuaheau ehauehauiea

se cuida e tenha uma semana
beijos =**