18 de abr de 2006

Aprendizagem

.
.
.
Tenho que inaugurar pra mim um jeito novo
Eu falo muito, eu sei disso,
Mas é porque ainda não achei minha forma .
(Adélia Prado)
.
APRENDIZAGEM
.
Não fui boa aprendiz de moça na minha adolescência .
Falava alto e demais,
andava de bicicleta quando não mais devia ,
tinha ciúme de tudo e não disfarçava as coisas,
chorava quando queria, não escolhendo nem hora , nem lugar.
Não tinha os cabelos da moda: longos, lisos e lindos .
Tinha feito datilografia ,
mas isso não ajudava em nada .
Tinha piano em casa, mas tocava pouco .
Sabia cozinhar, mas engordava .
Mesmo assim tive um enxoval completo:
Lençois de puro algodão,
toalhas da Ilha da Madeira,
3 cobertores de dupla face,
camisolas brancas,
pijama rosa bebê,
12 jogos de cozinha,
88 panos de prato todos marcados com " L " ,
e 4 naftalinas para espantar as baratas.
Mesmo assim noivei cedo .
Mesmo assim fui feliz.
Terminei cedo o noivado e saí pelo mundo,
aprendendo a ser gente !
.
Leonor Cordeiro
.
.

4 comentários:

Marilena disse...

que delícia de texto ... beijos

Anônimo disse...

A foto meio bossa nova, nada de roquenrrol, dá a impressão que naquele preto-e-branco não era preciso espantar felicidade. Enigmático é o seuriso (sorriso), que continua o mesmo. Naquele tempo (quanto?)ele dizia o que diz hoje? Quando eu era pequeno, olhando fotos d'O Cruzeiro, tinha saudades do queu nunca havia vivido. Doutores Freud e Fritz que expliquem. (Wesley).

Claudio Eugenio Luz disse...

Na noite da grande caminhada, muito desistiram; contudo, poucos conseguiram chegar ao final.

hábeijos

claudio

Anônimo disse...

Tentei aprender datilografia um para de vezes, naquele tempo se voce nao desse pra nada , ia ser datilografo...talvez tenha me servido agora pra fazer relatorios das condicoes do alagado ...mas de resto, um resto !

Jack the Datilographer

http://courodejacare.zip.net