26 de jun de 2006

Linguage dos óio

Ernani Cortat
.
.
.
Linguage dos óio
.
.
Quem repara o corpo humano
E com coidado nalisa,
Vê que o Autô Soberano
Lhe deu tudo o que precisa,
Os orgo que a gente tem
Tudo serve munto bem,
Mas ninguém pode negá
Que o Auto da Criação
Fez com maior prefeição
Os orgo visioná.
.
Os óio além de chorá,
É quem vê a nossa estrada
Mode o corpo se livrá
De queda e barruada
E além de chorá e de vê
Prumode nos defendê,
Tem mais um grande mistér
De admirave vantage,
Na sua muda linguage
Diz quando qué ou não qué.
.
Os óios consigo tem
Incomparave segredo,
Tem o oiá querendo bem
E o oiá sentindo medo,
A pessoa apaixonada
Não precisa dizê nada,
Não precisa utilizá
A língua que tem na bôca,
O oiá de uma caboca
Diz quando qué namorá.
.
Munta comunicação
Os óio veve fazendo
Por izempro, oiá pidão
Dá siná que tá querendo
Tudo apresenta na vista,
Comparo com o truquista
Trabaiando bem ativo
Dexando o povo enganado,
Os óios pissui dois lado,
Positivo e negativo.
.
Mesmo sem nada falá,
Mesmo assim calado e mudo,
Os orgo visioná
Sabe dá siná de tudo,
Quando fica namorado
Pela moça despresado
Não precisa conversá,
Logo ele tá entendendo
Os óios dela dizendo,
Vica lá que eu vivo cá.
.
Os óios conversa munto
Nele um grande livro inziste
Todo repreto de assunto,
Por izempro o oiá triste
Com certeza tá contando
Que seu dono tá passando
Um sofrimento sem fim,
E o oiá desconfiado
Diz que o seu dono é curpado
Fez arguma coisa ruim.
.
Os óis duma pessoa
Pode bem sê comparado
Com as água da lagoa
Quando o vento tá parado,
Mas porém no mesmo istante
Pode ficá revortante
Querendo desafiá,
Infuricido e valente;
Neste dois malandro a gente
Nunca pode confiá.
.
Oiá puro, manso e terno,
Protetó e cheio de brio
É o doce oiá materno
Pedindo para o seu fio
Saúde e felicidade
Este oiá de piedade
De perdão e de ternura
Diz que preza, que ama e estima
É os óio que se aproxima
Dos óio da Virge Pura.
.
Nem mesmo os grande oculista,
Os dotô que munta estuda,
Os mais maió cientista,
Conhece a lingua muda
Dos orgo visioná
E os mais ruim de decifrá
De todos que eu tô falando,
É quando o oiá é zanoio,
Ninguém sabe cada óio
Pra onde tá reparando.
.
.
(Patativa do Assaré - Antônio Gonçalves da Silva )
.

4 comentários:

Julie disse...

Grande é a alegria em saber que as coisas vao bem.
Um otimo findi pra voces!
Beijo

Chris disse...

Flor da minha vida,
Estava com imensas saudades e como vc saiu do orkut, a gente perde um pouquinho do contato. Ainda bem que tem o blog.
Nesta semana, vou colocar os blogs dos amigos que até hoje não tive tempo de fazê-lo, aí vai ficar mais fácil te visitar sempre.
Por enquanto ainda estou enrolada com a mudança, mas já, já desenrolo.
Bjos, amiga querida

Chris disse...

Leonor,
achei interessante d+ o post da Nélida Pinon, estou postando igual no meu blog, com referência ao seu blog.
Bjos

Viviane disse...

oi leonor!

puxa, adorei o teu blog. é poema 'puro', sensibilidade à flor da pele. textos e imagens em perfeita sintonia. parabéns!!!
bem, vc me perguntou sobre colocar imagens do próprio blog. é simples. vc deve apertar o botão do teclado chamado "PRINT SCREEN" (antes arrume direitinho na barra de rolagem a parte que vc quer evidenciar da página em quatão). Depois disso, vá em iniciar-prgramas-acessóros-paint. no paint vá em editar-colar e salve o arquivo. depois é só puxar o arquivo salvo no blgger- como vc deve fazer com as demais imagens que põe no blog.
qualquer coisa entre em contato.
abraços!