21 de out de 2008

Protesto Contra A Lentidão das Fontes

( Menino retirante com bauzinho - Portinari)
.
Vazaram-se as luas da savana
ossadas pálidas emigraram
dos corpos para o chão
ajoelharam-se os bois
exaustos de carregarem o sol
.
Escureceram as horas
nomeadas pela fome
extinguiu-se o sangue da terra
esvaiu-se o leite
num coágulo de saudade
.
Restam troncos
sustentos gemidos
mães oblíquas sonhando migalhas
mendigando crenças
para salvar os filhos já quase terrestres
.
Quem protege estes meninos
feitos da chuva que não veio?
Que casa lhes havemos de dar?
.
Amanhã
quando se entornarem os cântaros do céu
as aves voltarão a roçar a lua
e as cigarras de novo espalharão o canto
.
Mas dos meninos
talhados a golpe de poeira
quantos restarão
para saudar o amanhecer dos frutos?

.Mia Couto
in Raiz de Orvalho e Outros Poemas

.

5 comentários:

Tati Martins disse...

Leonor,
Adorei seu blog. Miriam Salles chamou-me a atenção para ele. Gostaria muito de participar, no dia 7, da postagem coletiva. Posso fazer parte? Vou colocar em meu blog o selo.
Beijinhos,
Tati

Roseane, disse...

Gosto do Mia Couto...e do Portinari também. Boa escolha. Bjks

Ivani disse...

Olá!
Obrigada pelo comentário no meu blog. Devo confessar que não sei postar esse selo. Será que você poderia me explicar?
Grata
Ivani

acqua disse...

Sabe? Sempre que fico atenta a uma tela penso que a arte surgiu para nos silenciar. Abraços meus

Tina disse...

Oi Leonor!

Nossa que lindo! Obrigada por dividir. E vamos lá participar da Blogagem coletiva, com certeza.

beijo grande,