2 de fev de 2010

Lugares

Imigração Italiana - Escultura de Carlos Crepaz
(Museu do Café - Ribeirão Preto)
,
.

há lugares na alma
tão escuros
que até os cegos
podem contar as estrelas
cadentes

.

contar as estrelas
e fazer muitos desejos
tantos quantos cabem na alma
de um cego

.

há praias na alma
tão escuras
que até os videntes
pensam que é céu

.

cada grão de mica encerra
uma estrela que caiu
de modo que o mundo
da alma
parece não ter pé nem cabeça
.

Ruy Proença

.
.
.
Depois de passar dois meses tentando reencontrar lugares da minha infância no interior de São Paulo, voltei. A possibilidade do reencontro é conversa para uma outra postagem.
É bom estar novamente com vocês.

.

4 comentários:

manuel marques disse...

O amor, como a vida inteira, está cheio de lugares.

Beijos.

Juℓi Ribeiro disse...

Leonor:

A beleza e a sensibilidade
estão sempre presentes em tuas portagens.

Beijo.

angela disse...

Fico feliz quando a encontro aqui.
Poema tão lindo esse que nos trouxe hoje. vou guarda-lo.
Vou esperar sua postagem sobre essa procura. Eu sempre acabei encontrando o passado dentro de mim.
beijos

Silvana Ferraz disse...

Olá, Leonor!

Tb foi um prazer imenso conhecer vc e seu blog. É bom saber que existem pessoas que adoram o o universo das palavras.

BjoO!