23 de jul de 2010

sobre a arte...

.

.

Jacek Yerka
.
.

.

Talvez fosse isso mesmo, a arte: compulsão de abismo,
para manter a alma inteira.
.
Lya Luft
.

6 comentários:

Suzana Martins disse...

A Lya Luft sempre certeira em seus versos...

Beijos!!^^

manuel marques disse...

A arte é longa, a vida é breve ...

Beijo e bom fds.

JEYSON MESSIAS RODRIGUES disse...

Parabéns, moça. Que maravilha ver alguem sendo pintada, escrita e esculpida pela arte autônoma e feminina. Levada pelos caminhos e descaminhos que a arte preferir te levar, seja artesanalmente feita, des-feita e re-feita em cada sinal e marca que surgirem no seu próprio corpo, ou do seu próprio corpo, ou pro seu próprio corpo, que é sua principal arte. Arte primeira e fonte primária das abstrações que compõem sua arte dançada em linhas.

AC disse...

Talvez!

Assis Freitas disse...

a arte e seus mistérios necessários, preenche-nos

abraço

Rosemildo Sales Furtado disse...

Olá Leonor! Estava passenado quando avistei teu espaço, invadi gostei e não resisti em dizer é muito bonito, interessante e bastante aconchegante.

Quanto ao post, os versos da Lya Luft são muito profundos, próprios para reflexão. Com relação a tela, minha mulher também gosta de dar as pinceladas dela. Rsrs.

Perdoe-me pelas baboseiras.

Beijos e ótimo final de semana pra ti e para os teus.

Furtado.