4 de set de 2010

Clarice...

.


(menina Clarice no Rio)

.

.

.

Ter nascido me estragou a saúde.

.
.
Clarice Lispector
in Para não esquecer. Círculo do livro, São Paulo, 1980. p.135

.

.

10 comentários:

Leonardo B. disse...

[por certo que a morte causará muitos mais estragos... a vida é apenas parte da equação]

um imenso abraço, Leonor

Leonardo B.

manuel marques disse...

Um beijo para ti um xicoração para a Clarisse.

Assis Freitas disse...

a existência dói,


beijo

ana disse...

Há dias em que nascemos com este sentimento.

Associo o pensamento a Cioran que vê a vida com amargura...

Gostei do seu blogue. Voltarei.

Obrigada pela sua visita!

Juan Moravagine Carneiro disse...

nascer sempre causa mais problemas para uns que para outros...

abraço

C Jorge F disse...

A realidade é uma infinita sucessão de cortinas...

Patrícia Gonçalves disse...

Ser tão intensa não permite passar pela vida incólume, com certeza haverá estragos.

beijos

Professora Aparecida disse...

VIVER É UM RISCO QUE CORREMOS E QUE VALE A PENA!

ABRAÇOS.
APARECIDA

obs.: Estive afastada por uns tempos... estou atualizando minhas leituras e o blog.

Liège disse...

Que espaço bacana!
Gostei das citações e das referências.
Beijos.

Maria Paula Alvim disse...

Ótimo!!! ( tanto a conclusão de Clarice quanto o seu blog, Leonor. Parabéns.