20 de mai de 2009

Espera

Teresa Dias Coelho
.
.
entre a morte e a vida
um braço descansa seus músculos e veias
na mesa de madeira politicamente correta
.
.Leonor Cordeiro

5 comentários:

Dalva M. Ferreira disse...

É a vida! Ou é a morte?

manuel marques disse...

É próprio da fé esperar contra a esperança .

Abraço.

Sonia Schmorantz disse...

Carinho é plumagem bonita, macia, gostosa de sentir.
Quem dá afeto se fortifica; quem o recebe se acalma,
se tranqüiliza, se equilibra.

Um ótimo final de semana, com muito carinho.
Abraço

Adrianna Coelho disse...


O poema é fortíssimo e belo. A foto é excelente e ganhou uma nova perspectiva a partir do que vc escreveu. Adorei!

Leonor Cordeiro disse...

Dalva,
Essa resposta quem oferece é o leitor....(rsrss)
bjs!

Manuel,
Contra a esperança?
abs!

Sonia,
Obrigada pelo carinho das suas palavras...
bjs!

Adrianna,
Acho que o poema espanta alguns leitores... (rsrs)
Seu comentário é um presente.
bjs!