13 de out de 2009

Café - Portinari
.

Vim da terra vermelha e do cafezal.
As almas penadas, os brejos e as matas virgens
Acompanham-me como o espantalho,
Que é o meu auto-retrato.
Todas as coisas frágeis e pobres
Se parecem comigo.
.
Candido Portinari
.
.

3 comentários:

angela disse...

Se parecem comigo também.
beijos

Sonia Schmorantz disse...

Bonito texto de Portinari!
beijos

José Carlos Brandão disse...

Eu também, eu também!

Tenho terra vermelha nas veias,
tenho seiva verde de árvore,
tenho alma de passarinho cantando
e de boi mugindo no pasto, dentro de mim.

Beijo, Leonor.